26 de set de 2007

Luis Fernando Veríssimo


Mas eu desconfio que a única pessoa livre, realmente livre, é aquela que não tem medo do ridículo.

Nenhum comentário: