19 de abr de 2010

Stranger things have happened...

I can change, I can change, I can change, but who you want me to be?
I'm the same, I'm the same, I'm the same, oh do you want me to be?

You're not alone, dear loneliness
You forgot but I remember this
So stranger things have happened, I know


Foo Fighters - Stranger Things Have Happened



Essa música traduz um pouco do momento que estou vivenciando. A dura escolha de ser. Quem eu quero ser, afinal? Ser uma metamorfose ambulante tem lá seus prós, mas a falta de uma constância às vezes me incomoda, me força a escolher um caminho certo. Quem eu quero ser? Qual caminho escolher? Viver é uma sucessão de escolhas e caminhos incertos, que irão nos levar a lugares desconhecidos, cheios de mistérios e sentimentos. Penso que não há caminho certo ou errado, não há melhor ou pior caminho, e é isso que tanto me aflige, porque não há critério de escolha.
Sempre busquei tomar as rédeas da minha própria vida, mas ela tem me desnorteado e me feito tropeçar nos caminhos que não escolhi, que segui cegamente por um motivo ou outro. Não sei onde estou pisando, estou ébria nesta realidade louca que meu sistema imunológico desenvolveu. Não sei onde me encontro, não sei. Será que perder-se também é mesmo caminho, minha cara Clarice?

Um comentário:

Jessica disse...

ah Livinha, por mais que eu ame Clarice eu acho que você não tem nada que se perder para se encontrar. No fundo, no fundo, você sabe quem você é, e você sabe que você sabe. Você sabe o que você é e você sabe o que você quer, mas talvez você não queira ser o que você é ou não queira querer o que você quer, e é isso que faz você erroneamente achar que não sabe qual caminho tomar. Mas se você aceitar quem você é e o que vocÊ quer, você vai saber direitinho pra onde você quer ir, pra onde sempre você quis ir.Pense nisso!