7 de abr de 2010

Tua - Por Livia Leal




Silenciosamente e
Desesperadamente
eu tento
exprimir o inexprimível
E as palavras que me saem
são poucas
são fracas
Ah! como eu queria
que elas pudessem dizer-te o que sinto
mergulhada em mim
Que ausência perturbadora!
Contar-te onde me procuro
e onde não me encontro
Para que pudesses me ver
Eu
e somente
e só
e simplesmente
e toda
tua.

Nenhum comentário: